Preso morto durante rebelião em Mossoró não foi baleado, diz direção


Um preso foi morto na tarde deste sábado (20) durante uma rebelião na Penitenciária Agrícola Dr. Mário Negócio, em Mossoró, cidade da região Oeste potiguar. Agentes penitenciários foram atacados a pedradas após o fim das visitas, logo após uma falta de energia. Disparos de munição não letal foram feitos para conter os detentos. A direção da unidade, no entanto, afirma que o preso não foi baleado. Damião Fernandes dos Santos, de 36 anos, cumpria pena por tráfico de drogas. Ele chegou a ser socorrido, mas não resistiu a um ferimento no peito.

“O detento foi atingido no peito por algum objeto perfurante, como a ponta de um ferro, por exemplo. Mas não foi uma bala. Foi feita uma perícia preliminar, que revela que no corpo do preso não foi encontrado sequer resíduo de pólvora. Como o ferimento não foi transfixante, ou seja, não atravessou de um lado para o outro do corpo, deveria ter algum vestígio dentro, mas não havia nada, nem estilhaço”, afirmou Alrivaneide Lourenço de Oliveira, diretora da penitenciária.

“O laudo que vai revelar a causa da morte, no entanto, ainda não foi concluído. O corpo será levado para Natal ainda neste domingo para que a perícia seja finalizada”, acrescentou a diretora.

A Penitenciária Agrícola Dr. Mário Negócio é a maior unidade prisional de Mossoró. Possui atualmente algo em torno de 570 presos, entre homens e mulheres que cumprem pena nos regimes fechado e semiaberto.
Compartilhar no Google Plus

0 comentários:

Postar um comentário