Detentos é abusado por colegas de cela dentro da Cadeia Pública de Mossoró


A Comissão de Direitos Humanos da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB), Subseção de Mossoró, esteve na tarde desta segunda-feira na Cadeia Pública Juiz Manoel Onofre Lopes, situada na zona rural de Mossoró, para apurar a denúncia de um suposto estupro contra um interno, que teria ocorrido dentro da unidade prisional.

A OAB não conseguiu inteirar-se sobre o ocorrido, pois as partes haviam sido conduzidas para o Instituto Técnico-Científico de Política (ITEP), para a realização de exames periciais.

Os advogados Rogério Barroso e Gideão Marrocos, presidente e membro da Comissão de Direitos Humanos, voltarão à unidade prisional provisória às 9h30 desta terça-feira para iniciar a investigação sobre o caso .

“Pretendemos ouvir as partes e apurar o que realmente aconteceu. Só depois disso é que a OAB decidirá qual providência deverá ser adotada”, explicou Rogério, que tomou conhecimento sobre o ocorrido através de um veículo de comunicação local.

“Na hora que estivemos lá, não havia como nos inteirarmos e por isso voltaremos amanhã”.
Compartilhar no Google Plus

0 comentários:

Postar um comentário