Empresários denunciam que licitação do MCJ 2016 está sendo direcionada para empresa desconhecida


Empresários de Mossoró e Fortaleza estão denunciando que a licitação do Mossoró Cidade Junina 2016 está sendo direcionada para favorecer uma empresa ainda desconhecida.

Os empresários contestam uma das regras do edital que exige que a empresa tenha captação de recursos no valor de R$ 1,9 milhão, correspondente a 50% do total previsto para o evento. 

Segundo o empresário cearense César Cardoso, todas as empresas de eventos do Ceará estão eliminadas do certame com essa exigência. O empresário adiantou que vai entrar com ação para impugnar o edital. “O edital é um absurdo. Está sendo direcionado para alguma empresa”, afirmou César Cardoso.

Outro empresário ouvido, que pediu para não ser identificado, afirmou que nenhuma empresa de evento pode ser obrigada a captar recursos para participar de uma licitação. Ele informou que no ano passado foram feitas duas licitações, uma para contratar a empresa de captação e outra para a empresa executora do Mossoró Cidade Junina.

Com essa nova regra, a Ferdebêz, que executou o Mossoró Cidade Junina no ano passado, não vai poder participar da licitação, nem também a Gondim & Garcia, que executou o evento por vários anos. Isso devido ao CNAE (Classificação Nacional de Atividades Econômicas) dessas empresas não incluir essa atividade.

A previsão, segundo os empresários, é que sejam feitos pelo menos dez pedidos de impugnação do edital na próxima semana. 

Com informações Blog do Magnos



Compartilhar no Google Plus

0 comentários:

Postar um comentário