“Como empresário que tem um capital de R$ 300 mil doa R$ 15 milhões para construção de um santuário?" questiona vereador


O vereador Genivan Vale (PDT) apresentou requerimento solicitando ao Secretário Municipal de Desenvolvimento Econômico, Trabalho, Agricultura e Turismo, Renato Fernandes, uma cópia do contrato ou termo de doação dos R$ 15 milhões para a construção do Complexo Turístico Santa Luzia. O requerimento foi aprovado por unanimidade.

Os recursos necessários para a construção do complexo turístico foram doados, segundo a Prefeitura Municipal de Mossoró, por uma única pessoa, o empresário pernambucano Antônio Pacheco.

“Chama atenção que a empresa ETRS Estudos Ambientais, que fará o aporte financeiro para edificação do Complexo Turístico Religioso de Santa Luzia, tem capital social de R$ 100 mil, ou seja, menos de 1% do valor que será doado para o santuário”, observa Genivan Vale.

Além da empresa ETRS Estudos Ambientais, o empresário Antônio Pacheco também é sócio de outra empresa. No entanto, juntas as duas possuem capital social de R$ 300 mil, bem aquém do valor a ser doado. “Como um empresário tem empresas com capital de R$ 300 mil e tem R$ 15 milhões para doar? É preciso que isso seja melhor explicado”, pondera.

Com informações Blog do Barreto 
Compartilhar no Google Plus

0 comentários:

Postar um comentário