Presídios têm situação tranquila após transferências de detentos

(Foto: Adriano Abreu)
A situação nos presídios do Rio Grande do Norte está relativamente tranquila. Após as transferências de 21 detentos considerados chefes da facção Sindicato do Crime, não ocorreram novos motins na unidades prisionais potiguares. A Secretaria de Justiça e Cidadania (Sejuc), no entanto, segue em alerta.

Após o motim realizado no Presídio Estadual de Parnamirim (PEP), na quarta-feira (3), as visitas foram suspensas e a Sejuc afirmou que não iria repor os colchões queimado pelos detentos. Nesta segunda-feira (8), o titular da pasta, Wallber Virgolino, disse que posição da pasta continua a mesma postura para o caso de novos motins.

"Não dá para repor colchões. O Estado está em crise. A situação das visitas fica a cargo da direção de cada unidade", disse o secretário.

Apesar do clima de aparente tranquilidade, Virgolino afirma que "presídio é sinônimo de tensão" e, por isso, a atenção segue reforçada nas unidades devido à onda de ataques motivadas pela instalação de bloqueadores de sinais de celulares.

No início de agosto, o governador Robinson Faria disse que todas as unidades estariam em até 90 dias com o equipamento para evitar o uso de telefones por parte dos presos. Contudo, a Sejuc não deu detalhes sobre o andamento das instalações.

Fonte: Tribuna do Norte
Compartilhar no Google Plus

0 comentários:

Postar um comentário