Em Natal, crianças estudam produção do lixo e decidem mudar hábitos

(Foto: Divulgação)
“O lixo que eu vou passar a produzir será duas vezes menor, comparado ao que eu produzia antes, e vou convencer a todos a fazerem o mesmo”, afirma Cleo, 11 anos, aluna do Instituto Educacional Casa Escola (IECE), em Natal. A certeza da garota veio depois de pesquisas na sala de aula sobre a produção e descarte do lixo urbano no Brasil. "Somos a terceira nação no mundo (após China e Estados Unidos) que mais gera esses detritos. Estatísticas falam em 220 milhões de toneladas por dia, em torno de 1,2 quilo diário por pessoa" completa Cleo .

Os 27 alunos participantes deste grupo de estudo têm entre 10 e 14 anos, e se preparam para a Exposição Pedagógica da Casa Escola. Com o tema geral “Moradia e Desenvolvimento Urbano Sustentável”, o evento será realizado nos dias 23 e 24 de setembro, na própria escola. Vários grupos foram formados com assuntos relacionados ao tema central.

Além das pesquisas e debates, os estudantes ainda foram visitar a Usina de Reciclagem de Resíduos da Construção Civil, no município de São José de Mipibu e o Aterro Sanitário Metropolitano de Natal, localizado em Ceará-Mirim. Lucas, 12 anos, já tem uma visão das consequências para a sociedade. “Quando alguém não tem cuidado com o lixo que produz, jogando ele em qualquer lugar, pode prejudicar o próprio futuro”.

Para a professora Vanessa Lourenço, as adversidades do crescimento urbano não podem passar em branco, especialmente às crianças, que estão em formação do pensamento crítico.  “Nós procuramos conscientizá-los desde já nos pequenos atos do dia a dia em que produzem o lixo”, comenta a professora, que estimulou os alunos a fotografarem os descartes de casa. “Quando começaram a registrar em fotos ficaram impressionados, porque não tinham a noção da quantidade que eles produziam. Puderam perceber os seus hábitos e assim são estimulados a modifica-los quando errados”, ressaltou.

Na exposição pedagógica serão apresentados os resultados com uma mostra fotográfica das visitas realizadas, cartazes, gráficos, imagens, maquetes com o esquema de produção, descarte e reaproveitamento do lixo. Também haverá a construção de informes objetivando uma reflexão sobre a produção de lixo, e ainda a criação de um ECOponto na escola para recebimento de lixo eletrônico.
Compartilhar no Google Plus

0 comentários:

Postar um comentário